‘Nova CPMF não é reforma tributária, é remendo que sacrifica pobres e alivia rico’



Bolsonaro se reúne hoje com líderes aliados, no Palácio do Alvorada, para falar do que deve ser a segunda etapa de sua proposta de reforma tributária. Na pauta, o governo deverá tratar do Renda Cidadã, desonerações e sobre a criação de um novo tributo sobre movimentações financeiras. 
Em entrevista à Rádio Brasil Atual, o economista João Sicsú, professor na Universidade Federal do Rio de Janeiro, analisou as intenções do governo federal e disse que a nova CPMF vai sacrificar os pobre e aliviar a situação dos mais ricos. 

Comentários