Bolsonaro diz que vídeo em que criticou 'PF que não dá informações' é 'tiro de festim'

O ministro Celso de Mello, do STF, determinou que o vídeo da reunião ministerial de 22 de abril fosse tornado público, exceto trechos em que há referências a nações estrangeiras. Segundo o ex-ministro da Justiça Sergio Moro, o presidente Jair Bolsonaro demonstrou no encontro que interferiria na Polícia Federal para proteger amigos e familiares. 
Imagem
Por sua vez, o presidente disse que se tratava de um registro 'secreto', que não há comprovação de interferência e seus ministros não são 'responsáveis' pelo que disseram.
Bolsonaro diz que vídeo em que criticou 'PF que não dá informações' é 'tiro de festim' / Twitter

Comentários