Decreto de Bolsonaro que extingue cargos não prevê demissões

Mídia de cabeçalho

O texto determina a extinção de 14.227 cargos efetivos que já estão vagos. Outros 13.384 postos serão extintos quando vierem a vagar. O Ministério da Saúde é o órgão com mais cargos a serem eliminados. Do total, 10,6 mil são de agentes de saúde pública. 'Isso não terá repercussão no âmbito do Ministério da Saúde e se deve, em grande parte, à extinção de cargos de natureza operacional no combate e controle de endemias, e de cargos vagos de unidades hospitalares, que hoje já são de competência de outros entes federativos [estados e municípios]', disse o secretário de Gestão e Desempenho de Pessoal, Wagner Lenhart.

Comentários