Para ajudar venezuelanos, Brasil envia menos de 0,01% do que ONU pediu

Se os governos que levaram ajuda humanitária para a Venezuela de fato quisesse ajudar os mais necessitados, o caminho tomado até a fronteira é certamente o mais ineficiente e longo até chegar à população sofrida que passa fome e morre na rota de fuga.
Resultado de imagem para guerra com venezuela
Documentos internos da ONU obtidos pelo blog do Jamil Chade, publicado no UOL, revelam que, de fato, o plano internacional pra sair ao socorro dos venezuelanos que deixam o país está sendo ignorado. No início de dezembro, a entidade fez um apelo por US$ 737,6 milhões para poder atender aos refugiados e imigrantes que deixam a Venezuela, além de prestar socorro aos mais necessitados.

Três meses depois e com a crise se agravando, a entidade recebeu apenas 2,3% do valor solicitado da comunidade internacional: US$ 16,9 milhões. Os europeus são os maiores doadores, com quase metade do valor arrecadado até hoje. O governo de Donald Trump enviou US$ 1,3 milhão.

Já o governo de Jair Bolsonaro, que insiste em manter os planos de ajuda humanitária na fronteira, destinou apenas US$ 63 mil para os trabalhos da ONU na Venezuela. 0,4% do valor que a entidade recebeu até agora. No total, o valor é inferior a 0,01% do pacote que a ONU necessita até o final de 2019.

Comentários