quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Lava Jato enxuga gelo e aos poucos “Coxinhas e Patos” reconhecem o erro Temer… Até A Globo parece arrependida do golpe – Eu Digo Sempre

Queria eu estar aqui parabenizando o MP e o Judiciário pelo combate incansável a corrupção, pedir ao povo que continue apoiando e acreditando que o que reza a Constituição do Brasil é uma verdade absoluta de que a lei é para todos... Nada disso condiz com a realidade que vivemos, não que o Ministério Público e os Juízes não estejam empenhados, mas a seletividade de suas decisões é que colocam em dúvida a eficiência do seu trabalho, promovendo o aumento daquela sensação de impunidade.
 



A corrupção não cedeu um milímetro, o ímpeto de quem se acostumou a viver de dinheiro público também não arrefeceu, apesar de vários corruptos e corruptores terem sido presos ao longo destes quase quatro anos de investigação. A operação Lava Jato fez a sua parte, mas apenas em parte, pois os políticos de renome citados, delatados e com provas robustas e convincentes de seus crimes, acabaram protegidos até aqui por aqueles que deveria receber aplausos por fazer cumprir a lei. 

O resultado prático da Lava Jato até aqui é pífio sim, na visão de quem defende algum corrupto de estimação ou de quem nem liga para paçoca, o papel principal foi destruir as maiores empresas envolvidas e com elas milhões de vagas de empregos, além de contribuir para que oportunistas enfraquecessem de certa forma as políticas públicas que tinham como meta diminuir a desigualdade no Brasil e melhorar a distribuição de renda. Os Juízes, que mais parecem justiceiros, com auxílio do Ministério Público até colocaram atrás das grades figurões endinheirados, tidos como corruptores que pagaram propinas para obter vantagens de agentes públicos que não se fizeram de rogados na hora de saquear o erário e deixar a população sem direitos básicos, como saúde, educação, segurança e infraestrutura. 

Prendeu empresários, fechou empresas e expôs a corrupção como nunca tínhamos visto no Brasil, mas aqueles corruptos beneficiados com as propinas pagas por Odebrecht, OAS, JBS e Eike Batista foram quase todos poupados, não todos, mas o número de políticos presos é "nada" perto do estrago que a corrupção tem causado ao Brasil ao longo dos anos. Se não fosse o gargalo da corrupção, nosso país já estaria figurando entre os países de primeiro mundo há muito tempo, sendo destaque lá fora por suas riquezas naturais, povo ordeiro e economia pujante que sempre colocou nossa nação como uma promessa para o futuro do planeta. 

Em nota publicada nesta segunda-feira 1, na coluna do jornalista Ancelmo Gois, um dos mais respeitados do jornal O Globo e peça decisiva no golpe de 2016, reconhece como o governo da presidente deposta Dilma Rousseff foi um "período de bonança", muito positivo para o mercado de trabalho, com a geração de 5,4 milhões vagas com carteira assinada, referentes ao período entre 2010 e 2014.

Seguidores