TV R

terça-feira, 25 de julho de 2017

Delação de Funaro e Cunha convergem no ponto de que Investigação sobre Geddel precisa ser ampliada

O "carainho" foi para casa sem tornozeleira e comemorou o ato de impunidade, sempre beneficiando os malfeitores deste país, mas Rodrigo Janot que esta prestes a deixar a PGR promete deixar todas as pontas soltas bem amarradas para que o PMDB seja incomodado enquanto Temer resistir na cadeira presidencial. A nova Procuradora Geral vai sob desconfiança de que será uma nova "Engavetadora Geral" no cargo para proteger corruptos de algumas siglas partidárias, entre elas o PMDB e o PSDB.

Lúcio Funaro fez declarações importantes, principalmente sobre Geddel, enquanto que a delação de Eduardo Cunha promete ser ainda mais devastadora em relação a cúpula do PMDB e o Governo de Michel Temer.

As delações são fundamentais para manter a máquina de investigação funcionando, não dá para ter certeza que veremos punições aos corruptos, pelo menos não aquelas punições que deveriam ser aplicadas a eles, mas o alento para nós jornalistas é que vamos continuar vendendo jornais, tendo audiência no rádio e na televisão; acompanhadas dos milhões de viwes  na Internt e nos blogs que reproduzem as notícias da Operação que se tornou tão famosa quanto seletiva.

José Sarney, Renan Calheiros e Romero Jucá foram considerados inocentes pela Polícia Federal e Sérgio Machado que gravou todos eles vai pagar pelos crimes sozinho. O Brasil que um dia já foi considerado o país do futuro, hoje se tornou uma nação sem esperança, onde a classe política é intocável, a corrupção é legal e apenas alguns vão passar vergonha de ver seu nome estampado nas manchetes como condenado.

Seguidores