TV R

sexta-feira, 10 de março de 2017

Seria João Doria? Apostando na impunidade, Aécio questiona: ‘Vamos abrir espaço para um aventureiro salvador da pátria’? – Eu Digo Sempre



Rodrigo Janot sabe que a Constituição não permite, mas para dar pérolas aos porcos, a Folha diz que ele estaria estudando a viabilidade jurídica para incluir Michel Temer como alvo destes inquéritos. 

Na lista estariam dois ministros do governo do Temer: Eliseu Padilha (Casa Civil), atualmente licenciado para tratamento médico, e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência). 

 A Folha de S. Paulo também diz que a PGR quer investigar os senadores Edison Lobão (MA) e Romero Jucá (RR), do PMDB, e José Serra (SP) e Aécio Neves (MG), do PSDB. 

Não foram mencionados pelo Procurador Geral o Senador Renan Calheiros e nenhum Deputado Federal, mas só para não perder o hábito, os nomes dos ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva figuram com destaque nos pedidos de Janot, assim como os ex-ministros Guido Mantega e Antonio Palocci, além do marqueteiro João Santana e governadores, ex-governadores e ex-parlamentares. 

 A Operação Lava Jato esta completando três anos, e até agora não incomodou circunstancialmente os políticos que tem foro privilégiado. 

Se os inquéritos não forem abertos logo e as punições demorem a ocorrer, o descredito do MPF e da própria Lava Jato será colocado em xeque
 
No jantar do Jornalista Ricardo Noblat o que chamou a atenção, além das confidências trocadas por Aécio e Chico Alencar, foi a sinceridade do Senador Mineiro que de forma natural escancarou o uso de caixa 2 em suas campanhas. 

O que ele parece não aceitar é que os seus atos de corrupção sejam colocados no mesmo balaio da corrupção de outros políticos, numa clara intenção de se colocar acima da lei. 

Lei esta que deveria ser para todos os mortais deste país, mas infelizmente vivemos o suficiente para ver um político corrupto, insultar a inteligência dos brasileiros e desafiar a justiça desta forma.

Aécio Neves esta se tornando um cadáver político, ao admitir, mesmo que de forma informal, que utilizou dinheiro de caixa 2, o Senador Aécio Neves dá um tapa na Justiça e na cara da sociedade, e ainda faz alguns questionamentos em que pergunta se a política brasileira vai abrir espaço para aventureiros, salvadores da pátria, alguém que não tenha lastro político consistente ou que esteja chegando agora no meio querendo ocupar espaços.
Não citou nenhum nome especificamente quando falou do "salvador", mas não é segredo para ninguém que o fato de João Doria estar se popularizando através de ações populistas e midiáticas em São Paulo parecem preocupar não só o Mineirinho, mas vários políticos que se sentem incomodados com as pretensões do Prefeito de São Paulo. 

Aécio que se declara contra a corrupção, admitiu neste jantar o uso de caixa 2 com dinheiro oriundo de fontes nada confiáveis, ao tempo que não se vê como um bandido da mesma laia dos petistas presos.


Se Janot tivesse mesmo essa vontade toda de passar o Brasil a limpo, a hora de prender aqueles que tem foro privilegiado citados em delações, é agora. A justiça é cega e no Brasil tem o agravante de ser filiada ao PSDB, ai fica difícil para qualquer cidadão imaginar que mesmo tendo nas mãos uma confissão informal de Aécio Neves, o STF vá agir contra ele. O Brasil não tem mais jeito, infelizmente para nós.

Seguidores