Questão Brasil edição nº. 87

Questão Brasil | Assuntos de Goiás TV

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Faxina da PF no Rio de Janeiro traz esperança de que Lava Jato não ficará restrita apenas ao PT  – Discutindo Tudo

Dois ex-governadores do Rio na cadeia e protestos contra a ruína do estado. É o início de uma faxina ética e fiscal que tende a se espalhar pelo Brasil. Pelo menos isto é o que os brasileiros esperam da Polícia Federal e da Justiça que tem se mostrado seletiva até aqui. 
A prisão de dois ex-governadores, num intervalo de 24 horas, por crimes distintos leva os jornalistas a acreditar que as ações ordenadas pelo Juiz Sérgio Moro não vão ficar restritas à Brasilia ou Rio de Janeiro, a tendência é que a Polícia Federal faça operações desta natureza nos outros estados da federação onde houver suspeita de qualquer ato de corrupção.
Enquanto uns esperam não tão ansiosos pela visista dos Agentes Federais, outros vão deixando a cena devagarinho, sem muito alarde por parte da mídia e com a sensação de que em breve tudo vai voltar ao normal. Paulo Roberto Costa já se despediu da tornozeleira eletrônica. Alberto Youssef foi apresentado à ela e transferido para prisão domiciliar, onde ficará confinado por quatro meses, até passar ao regime aberto. 
No Brasil rouba-se bilhões, devolve-se milhões, é preso por um tempo, quase sempre em prisão domiciliar, e após este período fica livre, leve e solto para desfrutar das benesses que o produto da corrupção pode lhe proporcionar. A delação premiada acaba sendo um bom negócio para aqueles que não tem como esclarecer o ilícito e nem escapar das garras da justiça. Justiça esta que acaba sendo benevolente com aqueles que decidem entregar outros corruptos que no entender da "cega" vão fazer render a quantidade de bandidos indiciados, apenas ´para dividir as penas impostas, os anos de reclusão e a vergonha com quem os denunciou.

Seguidores