TV R

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Como alguém pode ser contra isso? Bolsa Família reduziu mortalidade infantil em 65%

Muita gente sequer acompanha os dados referentes ao programa e mesmo assim é contra. Poucos tomam conhecimento do que passam as famílias das regiões mais pobres do Brasil e mesmo assim usam as redes sociais para despejar uma tonelada de asneiras à respeito da utilidade do Bolsa Família, dos beneficiários e principalmente de sua importância para quem mais precisa.



Quando um veículo de comunicação da chamada grande imprensa publica uma matéria como esta, publicada pela revista Exame, focando nos benefícios e dados reais do programa, logo pensamos que a humanidade tem salvação, ainda é possível acreditar que o poder não é mais importante que as pessoas.



Estatísticas mostram que o Bolsa Família contribuiu para que o país reduzisse a mortalidade infantil por desnutrição - a chefe da pasta lamentou que 'muita gente não queira enxergar a eficácia do programa do governo federal'.

Estatísticas mostram que o Bolsa Família contribuiu para que o país reduzisse a mortalidade infantil por desnutrição (65%) e por diarreia (53%).

Os números indicam também queda no déficit de estatura das crianças brasileiras. 'Este não é mais um debate ideológico. Nos 12 anos do Bolsa Família, temos dados e estudos que comprovam os bons resultados do programa', defendeu Campello. 'Além disso, com o programa, temos 17 milhões de crianças na escola, reduzindo a desigualdade da educação no Brasil em mais de 41%', acrescentou a ministra.

Campello classificou o plano Brasil Sem Miséria de 'um salto na construção das políticas públicas que estavam sendo desenvolvidas com os programas Fome Zero e Bolsa Família'. De acordo com ela, o amadurecimento dessas políticas permitiu que a pobreza fosse combatida em suas diversas dimensões.

Seguidores